Layout Por Melanie Costa Image Map

13 de jan de 2013

O Diário De Julieta Primeiro Capitulo


Lá estava eu… despedindo do meu quarto, dos meus amigos e da minha casa. Não é a primeira vez que me mudo, pois nasci em uma cidade bem modesta de São Paulo, na verdade em uma região que hoje se tornou até que conhecida e desenvolvida. E depois fui para Floripa, quando tinha 3 anos.
Isso mesmo sou brasileira!
Vivi praticamente minha vida toda em Floripa, por isso que essa mudança se tornou um tanto dolorosa para mim. Minha família toda veio pra cá. Quando digo toda quis dizer TODA mesmo - meus primos, tios e avós de primeiro e segundo grau da parte materna. Enquanto os parentes paternos continuaram no estado de São Paulo. Mas a questão é... tinha que abandonar toda a minha vida neste lugar maravilhoso por causa de briga familiar. É horrível ver seus entes tão queridos na disputa por propriedades e negócios herdados do meu avô Xavier Monteiro . Meus pais, Adan e Selma, decidiram que deveríamos mudar de vida e viver no Canadá, longe de patentes e confusão. Iamos construir sozinhos nossa própria vida em um lugar beeem longe.
– JULIETA!!!! DESCE LOGO E TRÁS A SUA MALA. TEMOS QUE CHEGAR EM MENOS DE 10 MINUTOS NO AEROPORTO! – minha mãe gritou já dentro do carro.
– OK JÁ ESTOU DESCENDO! – gritei de volta enquanto lágrimas escorriam pelo meu rosto ao encarar a o vão da porta com as marcações que mostravam a minha altura desde a infância. – Nossa como eu cresci! - sussurrei e ri de mim mesma.
No aeroporto, minha irmã Lolita tentava me distrair e mostrar os lados positivos da mudança para o Canadá enquanto esperávamos na sala de embarque. Ela sempre foi uma conselheira e como uma segunda mãe pra mim. Detestava que a chamavam de Lolita, então chamava ela de Lola. Assim como todos irmão, nós brigávamos mas também nos adorávamos.
Acabei dormindo a viagem toda, na verdade até a próxima parada. Iríamos pousar em Atlanta (USA) para depois pegarmos outro avião e ai sim partíamos para Stratford.
Na cafeteria do aeroporto, eu me sentei no balcão e pedi para o moço (que era lindo, com olhos verdes e cabelo enrolado) me servir um milkshake de nutella e um cupcake pra viagem.
– Aqui está moça. – diz ele e dá uma piscadinha.
– Obrigada – disse. Me virei, andei até a porta ,mas resolvi virar para trás e dar uma última olhada no moço encantador.. não resisti e dei um sorriso e um suspiro. Quando me viro para frente dou de cara com um menino que vestia um sobretudo preto.
– Me desculpe. OMG perdão. Sou uma desastrada mesmo. – disse ao moleque que apenas me encarava enquanto eu tentava limpar o sobretudo preto que ele vestia já todo manchado de chocolate.
–Não tem problema. Calma, isso acontece- ele disse se aproximando cada vez mais.
–Esse sobretudo já era hein.. vc vai ter que levar em uma lavanderia pra que não estrague. Afinal ele é muito fino e deve ter sido caro também né?- falei timidamente pensando que minha mesada toda já não me pertenceria mais depois desse esbarrão e dessa mega mancha. Finalmente levanto a cabeça e encaro seu rosto.
– Nossa que olhos perfeitos – escapou de mim quando fitei os seus olhos realmente perfeitos, pareciam dois avelãs, mas com um brilho único. Realmente aquele olhar não tem como descrever, na verdade davam de mil a zero nas pobres avelãs.
Ele sorriu, pude ver seu sorriso perfeito cada vez mais perto dos meus lábios.
– E seus lábios são perfeitos – ele disse analisando não só meu rosto como também meu corpo.
Já conseguia sentir seu hálito fresco e suas mãos quentes tocando suavemente minhas cintura e me empurrando com delicadeza para próximo de seu corpo quente e desenhado. Seus lábios roçaram nos meus de leve... ai pude me tocar do que realmente estava acontecendo.
–Quem você pensa que é para me agarrar desse jeito? Nem te conheço – falei com raiva o empurrando para longe de mim com as mãos em seu peito.
–Aaa qual é?Não se faça de difícil. Você que deu em cima de mim primeiro. - falou com uma cara de safado e um sorriso torto.
–Como você é um safado bem tarado hein... eu estava apenas limpando a burrada que fiz quando esbarrei em você- falei e enfiei o guardanapo todo sujo de chocolate que usei pra limpar o sobretudo dentro da boca dele.- Está ai seu beijo! Gostou? Doce não?
–Não, acho que o seu ia ser bem melhor- me respondeu com a mesma cara de safado
*ÚLTIMA CHAMADA PARA O Vôo 93 – Stratford *
Me virei e fui embora. Não queria ficar nem um minuto a mais perto daquele deus grego, digo... petulante e idiota.

espero que tenham gostado :) com 3 comentarios continuo :)


5 comentários:

  1. lool ' continua, tá muito legaaaal !

    ResponderExcluir
  2. Continua,olha está perfeita essa #IB e tem mais,eu acho que mesmo sendo só seu primeiro capitulo eu te acho uma ótima escritora e acho que esse blog seu vai fazer muito sucesso viu linda!
    Bjss Aline ><

    ResponderExcluir

Comente :)